Uma Palavra de Profecia

______________________________________________________________

 

 

______________________________________________________________

 

O Espírito Santo inspirou-me a meditar no sofrimento de Cristo no Getsêmani durante uma hora eucarística.

 

Então Jesus foi com seus discípulos para um lugar chamado Getsêmani e lhes disse: “Sentem-se aqui enquanto vou ali orar”.  Levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Disse-lhes então: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem comigo”.

Indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres”.

Depois, voltou aos seus discípulos e os encontrou dormindo. “Vocês não puderam vigiar comigo nem por uma hora?”, perguntou ele a Pedro. “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.”

E retirou-se outra vez para orar: “Meu Pai, se não for possível afastar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade”.

 Quando voltou, de novo os encontrou dormindo, porque seus olhos estavam pesados.  Então os deixou novamente e orou pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras.

Depois voltou aos discípulos e lhes disse: “Vocês ainda dormem e descansam? Chegou a hora! Eis que o Filho do homem está sendo entregue nas mãos de pecadores.  Levantem-se e vamos! Aí vem aquele que me trai!” (Mateus 26:36-46)

 

Cristo enfrentou depressão profundal e ansiedade aguda no jardim enquanto contemplava todos os pecados da Humanidade através dos tempos.  Encarnou para salvar a Humanidade através da Sua Paixão e Morte na cruz, mas estava tão triste que pediu ao Pai Celestial, se possível, para cancelar a missão.

Cristo procurou consolo dos Seus apóstolos durante a Sua agonia, mas acabou por receber simpatia de um anjo enviado pelo Pai Eterno.

Olhei em volta e encontrei cinco  fiéis, e imaginei se chegaríamos aos onze . . . Contei onze fiéis quando saí da igreja.

 

______________________________________________________________

This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.