Santa Unção

 

O Sacramento da Santa Unção pode contribuir para a cura dos enfermos ou para prepará-los para a transição da vida terrestre para a eterna. O Espírito Santo renova a confiança e a fé do doente em Deus e fortalece o enfermo contra tentações, desesperos e angústias na contemplação da morte e no falecimento.

A Santa Unção concede cinco efeitos principais: 

• Une o enfermo à paixão de Cristo, para benefício do doente e da Igreja padecente e militante;
• Fortalece, dá paz e coragem ao católico para suportar o Sofrimento da doença e da velhice;
• Absolve os pecados se o enfermo está fisicamente incapacitado para ser ouvido em confissão;
• Cura o doente, se a Providência assim o destinar;
• Prepara o moribundo para a vida eterna; a Igreja Católica pede a Deus para aliviar o sofrimento, perdoar os pecados e conduzir o moribundo à salvação eternal.

A Santa Unção pode ser recebida varias vezes por qualquer católico consciente que se reconheça enfermo ou em perigo de vida, e também ser administrada para pedir a Deus a cura de um católico doente devido a abuso físico ou mental, distúrbios mentais, alcoolismo ou narcóticos. O sacramento pode igualmente ser administrada antes ou durante uma intervenção cirúrgica.

Os católicos podem receber o sacramento individual ou coletivamente na mesma cerimónia, em casa, num hospital, em casas de saúde, numa igreja, num campo de batalha ou durante a missa. O óleo da Santa Unção é geralmente de azeitona e é benzido por um bispo na Quinta-Feira Santa. “Que este óleo seja remédio para todos os ungidos. Pedimos ao Espírito Santo para curá-los no corpo, na alma e no espírito, e libertá-los de todas as aflições.”

Reconheci a bondade e a Graça de Deus a manifestar-se na Santa Unção. O presbítero rezou orações, leu uma passagem bíblica, depois colocou as mãos na cabeça do moribundo e orou em silêncio. Finalmente, fez o sinal da cruz na fronte e nas palmas das mãos do moribundo. A cerimónia durou menos de 10 minutos.

A oração e a unção com óleo são essenciais ao sacramento. Os ministros da Santa Unção consideram a condição e a disposição do doente antes da cerimónia. Podem dar a comunhão ao doente e aos católicos participantes na cerimónia, e terminá-la com uma oração e uma bênção geral.

A missão da Igreja Católica é imitar a compaixão de Jesus com os enfermos. Curar doentes foi parte da missão dos apóstolos: “Chamou os doze, começou a envia-los dois a dois … ungiram com óleo muitos doentes e os curaram.” (Marcos 6:7-13)

O Concílio Vaticano II recolocou o sacramento no contexto da oração coletiva e da compaixão.

• O sacramento é uma cerimónia da comunidade;
• A doença não é simplesmente física ou fisiológica;
• A Unção cura-nos através da .

A Penitência, a Santa Unção e a Eucaristia são os últimos sacramentos administrados a um moribundo. A última Comunhão chama-se Viático, alimento para a viagem. A ordem da receção dos sacramentos é a Confissão, seguida da Santa Unção, e finalmente o Viático. Se o moribundo está incapacitado para uma Confissão, a absolvição é concedida baseada na contrição do moribundo. Só um presbítero ou um bispo pode administrar a Penitência e a Santa Unção, mas um Ministro Extraordinário da Eucaristia pode distribuir o Viático.

This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.

3 Responses to Santa Unção

  1. Your website is like an encyclopaedia for me. Thanks.

  2. I can always trust your information to make my homework or just to learn something more.

Comments are closed.