Perdoar sem Reconciliar

________________________________________________________________

________________________________________________________________

Deus perdoa-nos e reconciliamo-nos com Ele no sacramento da Penitência.  Embora seja geralmente desejável reconciliarmo-nos com nosso próximo quando o perdoamos, a reconciliação não é absolutamente necessária.  Em alguns casos, como um um pedófilo ou um cônjuge abusivo,  a reconciliação não é recomendada.

“Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” (Mateus 6:12) O mandamento não requer o restabelecimento de uma relação. A palavra chave é dívida — Deus misericórdioso perdoa-me como perdôo o meu próximo. Devemos seguir o mandamento do Divino Mestre.

Quando perdoamos substituímos emoções negativas, como a raiva e o ressentimento, com emoções positivas, como o amor e a bondade, para a nossa própria paz de espírito. O perdão é a virtude dos sábios e corajosos!

Há quatro elementos no perdão:

• Reconhecimento da ofensa
• Compreensão da razão de ofensa
• Restauração da segurança
• Abandonar a ofensa

Temos de reviver as emoções negativas que experimentamos com uma transgressão para nos libertarmos.  Podemos decidir reconciliar-nos com o transgressor, estabelecer uma nova fronteira, evitá-lo ou acabar com a relação.

________________________________________________________________

This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.